Home » Aulas Particulares » Os erros mais comuns de quem NÃO aprende Matemática

Os erros mais comuns de quem NÃO aprende Matemática

Depois de quase vinte anos ensinando, relaciono abaixo o que eu considero ser os quatro erros mais comuns dos alunos, ao estudarem matemática:


Erro 1: Não dominar as propriedades elementares da Matemática.

A Matemática está apoiada em algumas definições básicas chamadas de postulados, dos quais derivam as propriedades que sustentam a execução dos cálculos. Sem estas propriedades nenhum cálculo matemático poderia ser justificado. Começamos a aprender as propriedades elementares da matemática no 6° ano do ensino fundamental.

São elas: associatividade, comutatividade, existência dos elementos neutros, inversos e a distributividade.

Quando “fatoramos” ou quando “passamos um elemento para o outro lado” em uma expressão algébrica, estamos aplicando as propriedades acima. Se você não dominar as propriedades elementares da matemática, terá dificuldade em resolver os cálculos.


Erro 2: Não saber a tabuada

Memorizar a tabuada (do 1 ao 10) não é algo ultrapassado, como muitos dizem. O tempo que você perde consultando a calculadora é muito maior, no decorrer dos anos, do que aquele que você “perderia” memorizando a tabuada.

Mas, e a calculadora não está aí para isso? Sim, está. Menos no ENEM, nos vestibulares, nos concursos públicos etc..

Pense que a tabuada é algo que vai lhe ser útil por toda a vida, na resolução dos problemas mais corriqueiros.

Se você não quer ser escravizado pela calculadora, comece a memorizar a tabuada hoje!


Erro 3: Substituir o raciocínio lógico pelos “macetes”

Macetes são atalhos úteis na resolução de vários problemas matemáticos. Entretanto, tentar reduzir todo método de estudo à aplicação de macetes é relegar o raciocínio lógico e desprezar toda a racionalidade da matemática.

Por exemplo, você pode resolver algumas equações de 2° grau por meio das propriedades elementares mencionadas acima: basta fatorar a expressão algébrica de 2° grau. Com isso, você não precisará da fórmula de Bhaskara!

Este é um exemplo de aplicação racional da matemática (e não de macete), que permite a resolução de um problema por uma via mais rápida.


Erro 4: Acreditar que o Português não tem nada a ver com a Matemática

É comum vermos os alunos usando expressões como “não consigo interpretar o enunciado” ou “não sei por onde começar”. Esta dificuldade está relacionada à interpretação das sentenças gramaticais que propõe o problema de matemática.

Por exemplo, considere os fragmentos de enunciados:

“.. restou apenas um quarto do total de água no reservatório, depois de consumidos 150 litros..”

ou

“.. a soma de três números inteiros e consecutivos resultou em 78 ..”

Você conseguiria converter estas sentenças gramaticais em sentenças matemáticas??


Conclusão:

Se você tem uma destas dificuldades (ou mais de uma..), então talvez seja hora de retomar os conteúdos elementares do 1° grau com a ajuda de livros, videoaulas ou mesmo de um professor que possa te orientar.

Lembre-se que a matemática é construída sobre “fundamentos”. Domine estes fundamentos e você será capaz de edificar o seu conhecimento matemático!

2 Responses so far.

  1. Bruna disse:

    Ótimas dicas professor! Suas aulas me ajudaram muito. Obrigadaa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *